Mary e Eliardo França

















Mary e eu nascemos em Santos Dumont, Minas Gerais, nosso glorioso estado! Vivemos em Juiz de Fora, também em Minas. Não é bacana? Mary escreve e eu ilustro o que ela escreve e mais alguns textos bem legais de outros escritores. Nossos personagens principais são “Os Pingos". Eles são conhecidos no Brasil inteiro, o que nos dá muita alegria!

Beijos e até logo.






Atenção crianças! Recadinho da Mary e do Eliardo 


Aos amigos leitores que leram nossas histórias e ilustrações durante o projeto Escrevendo com o Escritor, todo o nosso carinho. Como vocês, no meu tempo de estudante, tive a sorte de participar de alguns projetos em minha escola. Foi tão importante que sempre me lembro deles pois foi assim que me aproximei da escrita e descobri o meu caminho. Eliardo, desde sempre, sabia que desejava ser um ilustrador e foram os livros, muitos e muitos livros, que mostraram a ele o mundo do desenho e da pintura


Reservem um cantinho em seus corações para guardar os momentos que viveram durante esse projeto. Todos seguimos à procura da nossa felicidade. Queremos ir ao encontro dela. Mas o caminho com mais chances de sucesso é aquele que nos faz conhecer a nós mesmos. Os livros guardam ideias, experiências, emoções, atitudes, que podemos deixar quietinhos em nossa memória e trazê-las à tona sempre que precisarmos.

           
 Aguardamos ansiosos pelo nosso encontro!


 Mary e Eliardo
  
 E. M. Lysis Brandão da Rocha - Cataguases 
4° ano - Professora Vanderléia Moroni de Barros


A PRINCESINHA E A BRUXINHA
Lucimara Aparecida da Silva

            Era uma vez, num reino tão, tão, tão distante, onde moravam uma rainha e um rei.
            Um dia, a rainha Ana teve duas filhas gêmeas. Uma era uma linda princesinha com cabelos loiros e olhos azuis. A outra era completamente diferente, parecia uma bruxinha, de tão feia que era, tinha cabelos pretinhos e olhos negros, sem contar que vivia mau humorada.
            O tempo passou e as princesinhas foram crescendo, e se apelidaram de fadinha e bruxinha, já que uma adorava fazer maldades enquanto a outra era um anjinho em forma de princesa. A bruxinha, passava as tardes no jardim fazendo feitiços e praticando maldades com os animais. A fadinha, por sua vez, com pena dos bichinhos esperava a bruxinha sair e desfazia tudo o que ela tinha feito.
            Anos se passaram e elas se tornaram lindas princesas. Mas a saúde do rei não era lá essas coisas, ele estava muito doente e acabou morrendo. A rainha, deu um treco, e ficou acamada. Então alguém tinha que assumir o trono e cuidar do reino.
            A bruxinha queria ser a nova rainha do reino, e como tinha muita inveja de sua irmã, transformou-a em uma lagartixa horrorosa, gorda e amarela. E como se isso não bastasse jogou-a para fora dos limites do castelo.
            Todas as noites, a rainha com saudades de sua filha querida, rezava e pedia aos duendes para trazê-la de volta. Enquanto isso a bruxinha continuava a fazer suas poções mágicas.
            De tanto rezar e já no fim de sua vida, os pedidos da rainha foram ouvidos pelos duendes da floresta. Então, o feitiço da bruxinha foi desfeito e a princesa foi levada novamente para o castelo.
            Ao ver a fadinha novamente e mais linda do nunca, a bruxinha ficou irada. Mas no coração da princesa não havia espaço para a raiva e rancor. Ela só conseguia sentir amor por sua irmã, apesar de toda a maldade. A bruxinha então, percebeu que se sua irmã era capaz de perdoa-la, ela também seria capaz de mudar e se tornar uma pessoa boa.
            A bruxinha aprendeu com sua irmã a fazer o bem em vez do mal. E toda vez que ela praticava o bem ela ia ficando mais e mais bonita. E aprendeu que a beleza está no coração das pessoas e não na sua aparência.
            E viveram felizes para sempre!!!!!!


E. M. Enedina Prata - Cataguases
4 º ano - Professora Luciana Sodré

Assembleia dos Ratos


  E. M. Enedina Prata - Cataguases 

 3º Ano - Professora Elizabeth

Helena e Melissa: as irmãs gêmeas

    Era uma vez duas meninas: uma se chamava Helena e a outra, Melissa. Elas eram irmãs gêmeas. Helena era boa, prestativa, alegre, estudiosa, amava a natureza e todos ao seu redor. Sua irmã Melissa, por sua vez, era má, indiferente, triste, preguiçosa, odiava a natureza e todos que dela se aproximavam.
   As duas moravam em Palma, cidadezinha no interior de Minas Gerais e estudavam na mesma sala e, portanto, na mesma escola.
   Um dia, a professora Marcela deu uma prova surpresa para avaliar se seus alunos estavam mesmo estudando em casa. Helena, por ser estudiosa, tirou uma nota muito boa, além de ser a primeira terminar a prova. Em compensação, Melissa, que não havia estudado, não conseguiu fazer a prova corretamente, tirando uma nota muito baixa.
   O comportamento das duas irmãs deixava a família e a escola muito preocupadas, porque era assustadoramente diferente e Melissa, certamente, sofria por causa disso.
   Numa bela manhã de quarta-feira, na hora do recreio, Melissa bateu em seu colega Miguel, descontando toda sua raiva nele. O garoto, por sua vez, chorou muito. Helena, sendo uma irmã muito prestativa, foi imediatamente socorrer o colega, que estava machucado, procurando saber por que é que a irmã havia feito terrível ação. Melissa então disse que estava brava, pois tirara nota baixa na prova. Helena, para consolar a irmã, falou para ela não ficar daquele jeito porque ela poderia melhorar esse resultado se dedicando mais aos estudos.
  Depois de um tempo, quando todos se acalmaram, Helena lembrou sua irmã sobre o aniversário delas na sexta-feira, contando com uma bela festa e muitos convidados da sua sala e família. Por isso, elas precisavam estar em união e harmonia. Além disso, orientou Melissa a pedir desculpas ao seu colega, e ela então pediu. Falou ainda para o garoto que não faria mais aquilo com nenhum outro colega.
  Melissa, depois de pensar um pouco sobre suas ações, procurou focar mais em seus estudos e melhorar seu mau comportamento, porque aquilo não iria levá-la a ter um bom futuro e poderia acabar sozinha.
   No dia da grande festa, as irmãs estavam radiantes de tão felizes e unidas com todos os seus convidados. Melissa havia aprendido a lição, e mudara positivamente seu comportamento, passando a ser muito mais feliz e próxima de seus familiares, amigos e colegas.

   

E. M. Lysis Brandão da Rocha - Cataguases

E. M. Enedina Prata - Cataguases
2 º ano - Professora Maria Lúcia

 
E. M. Enedina Prata - Cataguases
4 º ano - Professora Luciana Sodré


A assembleia dos ratos

            Um dia, um grupo de ratos se reuniu em uma assembleia para encontrar um meio de se protegerem do gato que tanto os assustava.
            Depois de muita discussão, ficou decidido que o ideal seria colocar um guizo no pescoço do gato, assim, quando ele se aproximasse, todos saberiam.
            Mas... ninguém queria ser aquele que colocaria o guizo. Todos estavam com muito medo. Então, eles resolveram tirar zerinho ou um. Quem perdeu foi o rato mais velho. Ele se aproveitou que o gato estava dormindo e foi se aproximando bem devagar, mas, coitado, não teve sorte, o gato acordou e o pobre ratinho foi devorado.
            Apesar do que aconteceu, eles não desistiram. Mais uma vez tiraram zerinho ou um e o outro rato foi tentar colocar o guizo. Mas, infelizmente, teve a mesma má sorte do primeiro, também foi devorado pelo gato.
            Todos os ratos estavam apavorados e nenhum queria participar do zerinho ou um. Foi nessa hora que apareceu um ratinho bem pequeno e corajoso chamado Renatinho, que há tempos vinha observando o gato, e disse:
            - Deixem comigo! Eu vou dar um jeito nessa situação.
            Renatinho saiu do buraco e ficou olhando o gato brincar com um novelo de lã, que ele adorava. Muito ligeiro o ratinho pegou o novelo, saiu correndo e o escondeu do gato. O gato ficou desesperado querendo, de todo jeito, seu novelo de volta. Renatinho, então, negociou com ele:
            - Eu devolvo seu novelo de lã se você concordar que eu coloque uma coleirinha em você.
            O gato que não era nada esperto não viu mal nenhum em concordar com a proposta daquele ratinho tão insignificante.
            - Tudo bem, eu concordo, disse o gato que achou a coleira até que bem bonitinha.
            E assim foi feito. Após colocar o guizo no gato, Renatinho devolveu o novelo de lã e correu pro buraco, onde contou a novidade aos outros ratinhos.
            Desde esse dia os ratos viveram tranquilos, pois sempre que o gato se aproximava ouviam o barulho do guizo e fugiam para se proteger.
            O gato até hoje não percebeu o mal negócio que fez e anda por aí todo feliz com sua coleira.
 

Mary e Eliardo!!! Já lemos os livros e gostamos muito

 



21 comentários:

Proler Administração 2013 disse...

Olá Mary e Eliardo!
A aluna Isabel Honório de Souza se encantou com a história "Os Cisnes Selvagens" e criou um outro final para a história!
"A fada Morgana falou com a Elisa que para transformar os seus onze irmãos em príncipes tinha que fazer onze casaquinhos de urtiga para eles.
Ela encontrou um príncipe bem lindo e casou com ele... e não parava de fazer os casaquinhos. Ela esperou os onze cisnes aparecerem voando no céu e jogou os casaquinhos para eles. Seus irmãos se transformaram de novo em príncipes!
Todos foram para o castelo onde moravam e a rainha má se transformou em uma rainha boa."
Isabel é aluna do 2º ano da professora Maria Lúcia. Escola Municipal Enedina Prata

Proler disse...

Brenda Helena Fernandes Chaves
4º ano
Professora- Luciana Sodré
Escola Municipal Enedina Prata

ALô Mary! Olá Eliardo!
Gostei muito da sua história: "os Cisnes Selvagens"! Achei muita linda e interessante! Aconteceram coisas muito bacanas! Elisa era destemida. Não teve medo de pisar nas plantas quentes. Deve ter doído muito seus pés, ms mesmo assim foi bom, porque ela terminou de fazer os coletes de urtiga que salvaram e libertaram seus irmãos.


Proler disse...

Gabriel Ferreira Cardoso
5º ano - Profª- Andrea Dutra
Escola Municipal Enedina Prata

Oi Eliardo! Oi Mary!
A história que eu mais gostei que minha professora contou foi: Os Cisnes Selvagens. É muito legal!
A parte que eu achei mais interessante foi que Elisa lutou muito para salvar seus irmãos e ficou muito feliz por ter conseguido.

Proler disse...

Isabel Honório de Souza
2º ano
Profª Maria Lúcia
Escola Municipal Enedina Prata

Oi Eliardo! Oi Mary!
Era uma vez uma menina chamada Elisa que vivia em um castelo com seu pai e seus onze irmãos.
Um dia, seu pai se casou com uma rainha muito má. Ela pediu ao marido que expulsasse a menina e seus irmãos de casa e ele aceitou o pedido de sua esposa.
Gostei muito do final da história, Os Cisnes Selvagens, pois Elisa e seus irmãos conseguem voltar para casa e viverem felizes para sempre sem a rainha má que foi embora do castelo.

Proler Cataguases disse...

Oi Mary, oi Eliardo, meu nome é Sarah Pereira Machado e eu estudo no 3º ano. Sou aluna da professora Patrícia. A história "Os Cisnes Selvagens" é muito linda e muito legal. Muito obrigada por esse presente. Sejam bem-vindos à nossa escola! Eu amei a história.
E.M.Lysis Brandão da Rocha.

Proler Administração 2013 disse...

Meu nome é Luiza estudo no 3º ano da Escola M. Lysis Brandão da Rocha, sou aluna da professora Patrícia. Seja Bem- Vindos a nossa escola. Gostei muito da sua história.

Proler Cataguases disse...

Oi Mary e Eliardo, meu nome é Otávio, estou no 3º ano, gostei muito da história. Quero muito conhecer vocês. Beijos.
E.M.Lysis Brandão da Rocha.

Proler Administração 2013 disse...

Meu nome é Arthur. Estou no 3º ano da professora Patrícia.. Sejam Bem- vindos à nossa escola. Estou ansioso pela sua chegada e para conhecê-los.

Proler Cataguases disse...

Oiiii, Sou a Evellyn Medeiros, aluna do 3º ano da professora Patrícia. Adorei a história.
Mary eu estou doida pra te conhecer!
Beijos.
E.M.Lysis Brandão da Rocha.

Proler Administração 2013 disse...

Meu nome é Antoni. Estou no 3º ano da Escola M. Lysis Brandão da Rocha e sou aluno da professora Patrícia.
Eu gostei muito da sua história " Os Cisnes Selvagens". Nós estamos esperando por vocês para que possam continuar criando mais histórias. Beijos

Proler Cataguases disse...

Oi Mary e Eliardo, meu nome é Isadora, eu estou no 3º ano, sou aluna da Professora Patrícia e amei sua história. Nossa escola Lysis Brandão da Rocha, está esperando por vocês de braços abertos. Até breve.

Proler Administração 2013 disse...

meu nome é Gabrienny, estou no 3º ano da Escola M. Lysis Brandão da Rocha. Minha professora se chama Patrícia. Nossa escola espera por vocês!

Proler Administração 2013 disse...

Olá Mary e Eliardo
Meu nome é Luís Felipe, estou no 3º ano da professora Patrícia. Estudo na Escola M. Lysis Brandão da Rocha. Estamos esperando por vocês!

Proler Cataguases disse...

Oi Mary e Eliardo, eu estudo na escola Lysis Brandão da Rocha. Minha professora é a Patrícia. Eu estou no 3º ano. Meu nome é João Vítor. Eu estou ansioso para conhecer vocês. Beijo, Tchau! Sejam bem-vindos à nossa escola.

Proler Administração 2013 disse...

Meu nome é Gabriel estudo no 3º ano da Escola M. Lysis Brandão da Rocha da professora Patrícia. Estou contente pela sua chegada.

Proler Administração 2013 disse...

Nós gostamos do livro de vocês. Espero que venham logo. Abraços - Washington, Cairo, Vítor Hugo.
Escola Municipal Lysis Brandão da Rocha – 4º ano

Proler Administração 2013 disse...

Adoramos o livro "Os cisnes selvagens". Ele é muito bonito! Estamos ansiosos para conhecê-los pessoalmente. Espero por vocês. Abraços e beijos - Lucimara, João Pedro, Jabez, Miguel, Yasmim, Carlos André, Leonan
Escola Municipal Lysis Brandão da Rocha – 4º ano

Proler Administração 2013 disse...

Vocês são grandes autores. Estamos esperando a sua visita. Nós estamos muito felizes em saber que virão nos visitar. Beijos e abraços – Murilo
Escola Municipal Lysis Brandão da Rocha – 4º ano

Unknown disse...

Oi,Eliardo.Oi,Mary.
Li alguns dos livros de vocês para meus alunos e eles gostaram muito.Estamos ansiosos para conhecer vocês .Bjos.

Unknown disse...

Olá Eliardo
Olá Mary ,
Agradecemos a vocês e a todos os envolvidos nessa magnânima iniciativa, O ESCREVENDO COM O ESCRITOR. São momentos ricos e prazerosos que todos nós sentimos ao fazer parte dele. Alunos, Professores, Comunidade Escolar, todos nós, certamente, ficamos mais enriquecidos com as leituras das incríveis obras de vocês. Agradecemos de coração por esses momentos mágicos que estão sendo proporcionados a todos nós. Até breve!!

Proler Administração 2013 disse...

Oi Mary e Eliardo, Olha o final da história que o aluno João Pedro escreveu...
Então, a princesa Eliza, muito triste por não ter conseguido terminar o último casaco, saiu correndo e foi ao encontro de Morgana. Pediu-a para que ajudasse a quebrar o feitiço da madrasta.
A Morgana, vendo o desespero da princesinha, resolveu ajudá-la. Assim sendo, todos viveram felizes para sempre e a sua madrasta foi queimada na fogueira, acusada de ser uma bruxa má e implacável.”




Aluno: João Pedro Coelho Rodrigues
Escola Municipal Lysis Brandão da Rocha - 4° ano
Prof: Vanderléia Moroni de Barros